A opinião de uma especialista sobre a metodologia LEARNING FUN

A opinião de uma especialista sobre a metodologia LEARNING FUN

Parecer de Janaina Weissheimer sobre a metodologia LEARNING FUN

O material pedagógico da franquia bilíngue LEARNING FUN considera vários aspectos que já vêm, há algum tempo, sendo apontados pela neurociência como possíveis catalizadores da aprendizagem significativa, como por exemplo, a motivação, a cognição corporificada, a multissensorialidade, a relação entre conhecimento prévio e novo, entre outros.

Há várias atividades no material LEARNING FUN que promovem a motivação: jogos, desafios, recompensas (stickers)… Sabe-se que a motivação é responsável pela ativação do sistema de recompensa cerebral, liberando a substância neuromoduladora dopamina que, por sua vez, é também essencial para consolidar as sinapses e reforçar o processo de aprendizagem. O fato de que a atenção dos aprendizes crianças é bastante limitada e de que estão em processo de desenvolvimento de estratégias cognitivas de foco de atenção também é levado em consideração pelo material LEARNING FUN. Por isso, as aulas são planejadas de maneira a oferecer e desenvolver habilidades linguísticas nos aprendizes bilíngues, também se preocupando com o desenvolvimento de habilidades cognitivas e metacognitivas de uma forma geral.

A multissensorialidade, a corporalidade e a multimodalidade estão presentes no método LEARNING FUN através das diversas oportunidades do aprendiz interagir com materiais concretos (realias). Envolver os vários sentidos, bem como diferentes modos de exposição ao input, permite que os aprendizes tenham mais rotas de acesso ao conhecimento aprendido quando desejarem acioná-lo.

Ainda, o material enfatiza a necessidade de se associar conhecimento prévio do mundo do aprendiz a algum elemento surpresa, como no caso da Mystery Bag. Um elemento novo ancorado a algo já conhecido pelo aprendiz coloca mais áreas do cérebro em alerta para que sejam recrutadas no processo de interação com o insumo, otimizando assim, as possibilidades de uma aprendizagem significativa.

Por último, a importância que o material dedica a atividades de simulação e imaginação, e a forma natural com que aborda o fenômeno de translanguaging, permitindo que a passagem entre a língua materna e a língua adicional do aprendiz aconteça de maneira natural em um contexto encorajador.

 

Janaina Weissheimer é graduada em Letras Português-Inglês pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Possui mestrado e doutorado. Atualmente é professora adjunta III do Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras e Modernas e membro permanente do Programa de Pós Graduação em Estudos da Linguagem, atuando na linha de pesquisa sobre Ensino e Aprendizagem de Línguas Estrangeiras. Sua pesquisa atual envolve aspectos cognitivos e neurocognitivos da aquisição de L2 (memória e processamento linguístico), bilinguismo, produção oral em L2 e impacto das tecnologias de informação e comunicação sobre a aquisição de L2. É coorganizadora do livro ‘Produção Oral em LE: Múltiplas Perspectivas’

Atendimento Online
Escanear o código